Brasileiros e angolanos em poética mística

mistica-13

Salvador (Brasil) – A Editora Òmnira promove nesta segunda-feira, dia 13 de maio, às 19h13min, no Quadrilátero da Biblioteca Pública do Estado da Bahia, nos Barris, o lançamento da Coletânea Poética Internacional “13”. O evento receberá uma comitiva de escritores, autoridades e convidados de Angola, no dia em que se comemora “A abolição da escravatura” no Brasil (13/05).

O livro conta com a participação de 10 escritores brasileiros e três angolanos. Os 13 poetas que integral o livro são: Adriana Abreu, Antônio Milton, Antônio Santana, Audelina Macieira, Edival Rosas, Edson Costa, Maria Cavalcante, Mileide Machado, Noeli de Carvalho e Zilda Freitas (Brasil), Felisberto Rolando, João Sanda e Rosalino Van-dúnem (Angola).

Dentro da programação, haverá exposição de livros de escritores baianos publicados pela Ed. Òmnira, recital poético, bate papo com os autores e coquetel ao final. Depois de Salvador/Bahia/Brasil, o próximo lançamento está marcado para o dia 13 de julho em Luanda, capital de Angola.

“A ideia de produzir o “13” surgiu de um bate papo entre escritores e seu objetivo é homenagear o ano de 2013, que segundo a astrologia será o ano da literatura”, afirma o jornalista e editor Roberto Leal, o organizador da obra. Como se trata de uma numeração mística, que vem sempre acompanhada de muito mistério, superstições e lendas, na obra não é diferente: são 13 poetas, que escreveram 13 páginas cada, são apresentados por 13 apresentadores que escreveram juntos 13 páginas também, um total de 13 amuletos da sorte retratam a arte/capa da obra.

A apresentação da obra é composta da opinião de 13 personalidades de importância literária, sobre o conteúdo poético e valores individuais, entre os apresentadores estão os jornalistas e escritores Carlos Souza (UBE/BA), Domingos Ailton (Revista Cotoxó), Mariana Paiva (A Tarde), Valdeck Almeida de Jesus (site Galinha Pulando.com) e Germano Machado (CEPA), a escritora Maria Prado de Oliveira, os poetas Douglas de Almeida e Carlos Alberto Barreto e o escritor Itaberaba Lyra. A orelha da obra é do escritor Marcelo de Oliveira Souza.

“Eu penso que esta oportunidade é importante para que possamos trocar experiências, uma vez que são culturas e povos diferentes. Este intercâmbio é sempre salutar. A minha poesia mostra o que nós somos, a nossa natureza cultural, o nosso dia – dia”, ponderou o poeta Felisberto Rolando, que trabalha na Casa de Cultura Brasil-Angola. O poeta evangélico João Sanda define seus poemas que estão na coletânea “13”, como “uma mensagem de paz e irmandade, manifestada na matriz da literatura angolana, baseada na realidade cultural e na vivência cotidiana do povo angolano” disse o poeta evangélico João Sanda. |Fonte: Brasilwiki

……….

You can leave a response, or trackback from your own site.

Leave a Reply