Encontro discute violação de direitos humanos na mídia

Salvador (Brasil) – Para discutir o real sentido da liberdade de imprensa frente aos excessos cometidos por certos veículos de comunicação, profissionais e entidades de defesa dos direitos humanos realizam nesta quarta-feira, dia 30 de maio, às 9h, o debate “Liberdade de imprensa, sim. Violação de Direitos Humanos, não”.

 

Entre as entidades aguardadas para o debate estão: o Ministério Público; a Defensoria do Estado; a Secretaria de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos; a Ordem dos Advogados da Bahia; a Secretaria de Segurança Pública; o Sindicato das Emissoras de TV da Bahia e organizações do movimento social, como o Sindicato dos Jornalistas, Sindicato dos Radialistas, Conselho de Desenvolvimento da Comunidade Negra e Conselho Estadual de Comunicação, entre outras.  

A Bahia tem sido pioneira no debate sobre as violações aos direitos humanos na mídia, com grupos de pesquisa e a criação de entidades de luta, como a Frente Estadual Pela Democratização da Comunicação. O Estado foi o primeiro no país a efetivar o funcionamento de um Conselho Estadual de Comunicação, reunindo a sociedade civil, representantes do governo e de empresários do setor.

#SensacionalismoForadoAr – Recentemente, uma mobilização ganhou as redes sociais, recebendo a adesão de jornalistas e entidades nacionais: o caso Mirella Cunha. Em uma matéria para o Programa Bahia Urgente, da Band Bahia, a repórter comete inúmeros atentados aos direitos de um jovem preso, acusado de roubo e estupro. Em sua abordagem ao suposto criminoso, Mirella Cunha revela preconceitos, julgamento prévia, incitação à violência e deboche diante de um fato grave.

A reportagem exemplifica os excessos que tem sido cometido diariamente na mídia baiana, em especial, no telejornalismo. O objetivo do debate é chamar a atenção da sociedade e de órgãos públicos para a necessidade de medidas que interrompam essas práticas, garantindo que o exercício responsável da comunicação e o direito constitucional à liberdade de imprensa não seja associado à violação aos direitos humanos.

O debate será realizado na sede da Associação Baiana de Imprensa, na Rua Guedes de Brito, n. 01, Edf. Ranulfo Oliveira, Praça da Sé – Centro.  Por Jamile Menezes | alaionline.

 

You can leave a response, or trackback from your own site.

Leave a Reply