Madiba! Madiba! Madibaaaaaaaaaaaaaaaa!!!

Nelson Mandela : ícone da liberdade e igualdade; foto reprodução

Global – O mundo negro, branco, de todas as cores está de luto. Morreu Nelson Mandela (dezembro, 5) aos 95 anos, a figura imponente de luta da África para a liberdade e um herói para milhões em todo o mundo. Um símbolo de luta e de paz.  Não só para uma raça mas para todos os povos. Não só para uma geração,  um século ou uma era, mas para a história da humanidade.

Madiba (título da sua família e como era carinhosamente chamado) vinha lutando contra uma infecção pulmonar grave há algum tempo que levou ele a se retirar da vida pública. E a idade já lhe pedia para descansar. Ele morreu em casa, no aconchego da família. Descansa o homem, mas o espírito, as idéias, as lições e a obra vivem.

O anúncio da sua morte – A notícia da morte do líder Mandela foi anunciada ao país pelo atual presidente , Jacob Zuma, que em um discurso televisionado sombrio disse que Mandela tinha ” partido em torno de 20:50 da hora local e estava em paz”.

“Este é o momento da nossa mais profunda tristeza “, disse Zuma. ” Nossa nação perdeu seu maior filho … O que fez Nelson Mandela grande era precisamente o que o fez humano. Nós vimos nele o que buscamos em nós mesmos. Companheiros sul-africanos, Nelson Mandela nos uniu e é juntos que vamos nos despedir dele . ”

Zuma anunciou que Mandela iria receber um funeral de estado e ordenou que as bandeiras levantarem a meio mastro .

Duas filhas mais novas de Mandela estavam na pré-estréia do filme biográfico Mandela : Long Walk to Freedom , em Londres na noite passada. Eles receberam a notícia da morte do pai durante a projeção em Leicester Square e imediatamente deixaram o cinema .

nelson-mandela-2

Nelson Mandela
 ícone da igualdade racial (1918-2013)

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, fez seu tributo dirigido aos  líderes mundiais , referindo-se a Mandela por seu nome de clã – Madiba . “Por meio de sua dignidade feroz e inflexível vontade de sacrificar sua própria liberdade pela liberdade dos outros, Madiba transformou a África do Sul – e mudou a vida de todos nós”, disse o presidente Obama.

Ele ensinou ao mundo o que realmente significa ativismo: sem medo em seu coração, Mandela levantou contra aqueles que buscavam oprimir  os outros. Ele estava realmente disposto a dar a própria vida pelos princípios da democracia . Falando em sua própria defesa (ele era advogado) , em Pretória , em 1964, Mandela disse:

“Lutei contra a dominação branca , e contra a dominação negra . Eu estimo o ideal de uma sociedade democrática e livre na qual todas as pessoas convivam em harmonia e com oportunidades iguais . É um ideal que espero viver e alcançar . Mas , se for preciso, é um ideal pelo qual estou preparado para morrer”.  Mandela passou 27 anos na cadeia.

Ele demonstrou ao mundo uma incrível força de espírito humano, uma força emocional quase super- humana, saindo  do encarceramento ainda mais forte e mais determinado a cumprir com os seus ideais ,  recebendo o Prêmio Nobel da Paz  (1993), e  inspirando a todos aqueles que sofrem com uma adversidade .

O seu ativismo incansável que comoveu e mobilizou o mundo terminou por acabar com o regime da segregação racial na África do Sul ( abolição do apartheid ),  tornando-se ele o primeiro presidente democraticamente da nova nação sul-africana, após a queda do regime (governando de 1994 a 1999).

Nelson Mandela nasceu  a 18 de julho de 1918, Joanesburgo.  Madiba (título da sua família ) foi um ativista,  advogado, líder rebelde e presidente da África do Sul de 1994 a 1999, considerado como o mais importante líder da África, ganhador do Prêmio Nobel da Paz de 1993, e pai da moderna nação sul-africana. | Fonte: The Guardian

You can leave a response, or trackback from your own site.

Leave a Reply