Tempo de Halloween: pele branca, face negra (?)

Danielle Cadet

Tempo de Halloween

Tempo de Halloween

Há um monte de coisas que as pessoas brancas fazem que as pessoas negras não costumam fazer. Nós não criticamos os seios delas, não usamos short quando está gelado lá fora, e nós não compartilhamos nossos pratos e utensílios com os nossos animais de estimação.

Mas há uma coisa realmente importante que as pessoas negras não fazem e que um monte de pessoas brancas parecem pensar que é necessário: não pintamos nossos rostos de branco quando nos vestimos como uma pessoa branca para o Halloween.

Para ser franca, a maioria dos meus trajes de Halloween sempre foram os trajes que nosso povo negro costuma vestir. Há tantas pessoas boas negras vestidas tão apropriadamente! Entre artistas, jogadores de futebol e show men e women brilhantes, os negros têm proporcionado uma miscelânea de opções de Halloween. É por isso que eu entendo o desejo tantas pessoas brancas quererem vestir-se como uma pessoa negra a cada ano. O que eu não entendo é a necessidade de pintar o rosto de preto só para ter certeza de que os amigos dela saibam que ela está se vestindo como uma pessoa negra.

Há tantas outras coisas que se pode fazer para garantir que as pessoas saibam que personagem a pessoa quer interpretar: perucas, fantasias– todas essas outras coisas que caracterizam uma pessoa fora da cor normal da sua pele. Quando eu era pequena, eu vestida como ‘A Pequena Sereia’. Minha mãe colocava uma peruca vermelha na minha cabeça e, com a saia rabo de peixe, as pessoas sabiam quem eu era.

Trajes de blackface são como baratas. Você mata um– ou explode ele em uma história viral que começa uma toneladas de conversa e irrita muita gente em off– e voltam duas vezes mais fortes da próxima vez.

Todos os anos, alguém veste um traje polêmico. E a cada ano as pessoas passam várias semanas reprovando com os dedos e balançando negativamente a cabeça e chamando essa pessoa de horrível por fazer uma coisa tão horrível. E a cada ano, cada pessoa horrível — especialmente quando é alguém famoso como doce, como Julianne Hough– pede desculpas por ser horrível e sem saber que suas ações são realmente ofensivas para ninguém, especialmente seus amigos negros (porque a pessoa branca horrível sempre tem vários amigos de cor com a qual ele ou ela imediatamente se torna ainda melhores amigos depois de todo o tumulto e as acusações de racismo).

Mas aqui está uma mensagem muito importante: A ignorância não é uma desculpa. Não é especialmente uma desculpa em um mundo onde é possível conhecer cada verso no álbum ‘Yeezus 20 minutos” depois que vazou na internet, ou num mundo em que as pessoas que não lerem a história viral do dia são imediatamente consideradas estúpidas e desatualizadas e que devem passar seus dias vivendo sob uma rocha.

Não me interpretem mal, eu não estou dizendo que a pessoa branca tem que entender completamente a história do ‘blackface’– e eu prometo, vou poupá-la de uma longa explicação, porque eu sei que ela não vai ler de qualquer maneira. Eu não estou pedindo que ela faça concentração em estudos africanos na faculdade , ou assistir a documentários sobre shows de menestréis. Eu estou pedindo para ela fazer o que ela faz todos os dias, leiam as notícias danosas, compartilhe histórias de cunho social, fale de coisas que ache interessante, loucas ou estranhas. Ela não vai poder dizer que não leu a história do ano passado sobre o ‘blackface’ e que não viu o post de seu amigo negro no Facebook no ano passado (ele provavelmente disse algo como “sério?” Ou “horrível” ou “oh, de novo não!”) quando isso aconteceu … no ano passado.

O problema com se esconder atrás da rede de segurança chamada ‘ignorância’ (ou seja, “Eu não sabia que era ofensivo”, ou “Eu pensei que era engraçado”, ou “Eu não estava tentando ser racista”) é a pessoa branca assumir a responsabilidade ‘off ‘ de si mesmo e colocar a culpa nos outros. Torna-se de todos os outros (leia-se: dos negros) a responsabilidade de ensinar-lhe porque ‘blackface’ é ofensivo — que é o último problema com o privilégio. De alguma forma, torna-se responsabilidade da pessoa oprimida educar o ofensor, transformando o agressor em vítima. Mas não vamos até lá.

Então, faça um favor, pessoas brancas. Párem de usar ‘blackface’. Fala-se quando seus amigos lhe disserem sobre sua “fantasia de Halloween incrível” (por exemplo: “. Jimmy, eu não acho que você precisa pintar o rosto de preto para ser Lebron James; eu acho que uma camisa do Miami Heat, que diz que” James “na a parte de trás pode ser suficiente”)

Eduque-se. Se você pesquisar “história da blackface” e ler um pouco, então você pode obter a maior estrela de ouro. Mas o fato é que, ninguém na sociedade moderna desconhece o fato de que ‘blackface’ irrita francamente as pessoas. Está no Twitter e Facebook e Gawker e Buzzfeed, e todo mundo sabe que todo mundo lê Buzzfeed. Então você não tem desculpa, pessoas brancas. Sem desculpa a todos.

Artigo traduzido e editado em português por Ana Alakija. Publicado originalmente no  HuffPost/Black Voices  sob  o título
Quando pessoas negras vestem-se como os povos brancos para o Halloween


You can leave a response, or trackback from your own site.

Leave a Reply